Sindeducação promove roda de conversa sobre as propostas indecentes do Governo Federal contra a classe trabalhadora

foto-palestra1

Em defesa da garantia dos direitos dos trabalhadores e conscientização da categoria acerca das medidas desrespeitosas, propostas pelo governo do presidente Michel Temer, o Sindeducação – gestão Renovar e Avançar na Luta- promoveu uma roda de conversa sobre a Proposta de Emenda Constitucional 241 (que tramita atualmente no Senado Federal com a numeração 55) e o Projeto de Lei 257, abordando conceito, consequências e efeitos sobre a educação pública. O evento aconteceu na manhã da última sexta-feira (11), na sede do sindicato.

A mesa de debate foi composta pela presidente do Sindeducação, professora Elisabeth Ribeiro Castelo Branco; o assessor jurídico da entidade sindical, Antônio Carlos Araújo; o mestre em Ciência Política Alderico José; o mestre em Desenvolvimento Socioeconômico Jadson Pessoa, e o doutor em Desenvolvimento Socioambiental Welbson Madeira. O presidente do Sindicato dos Servidores Ativos, Inativos e Pensionistas da Educação Pública de Paço do Lumiar, James Marreiros de Souza, prestigiou o evento acompanhado de representantes de sua entidade.

A Professora Elisabeth deu início ao ato e chamou a categoria à luta contra as propostas maliciosas do Governo Federal, que vai impactar a vida de todos os brasileiros. “Precisamos ter esse ato de cidadania. A PEC 241 é da destruição. Destruição daquelas pessoas que não têm como sobreviver diante dessa economia do nosso país, que está sendo realmente cruel com quem não tem condições de pagar escola particular, plano de saúde. Nós temos que fazer nosso papel, que é de estar junto com os pais dos nossos alunos, com nossos colegas de trabalho. Essa luta só vai ser garantida com a mobilidade de todos os trabalhadores. A entidade sindical é uma mera instituição representativa. Elisabeth com toda direção não tem poder de mudar nada, se não for diante, e com o apoio, dos trabalhadores”, ressaltou a presidente.

39c3a175-9b45-46ca-8a8f-736c5b12e16b

O presidente do Sindicato dos Servidores Ativos, Inativos e Pensionistas da Educação Pública de Paço do Lumiar, James Marreiros de Souza, parabenizou o Sindeducação pela iniciativa do evento e destacou a relevância da discussão. “Os impactos da PEC 241 serão ruins porque congelam investimentos que seriam para o crescimento, ampliação e melhoria de uma rede. Além disso, a fórmula de cálculo que é aprovada é muito pequena, diante da demanda que necessita de um crescimento crescente anualmente. Para os trabalhadores ela é ruim também porque congela os salários, o poder de compra e prejudica a aposentadoria”, pontuou.

Os perigos da proposta absurda do Governo de Michel Temer também assustam e preocupam muito a professora Célia Regina. “Se com todo um aparato legal que exige dos governantes que invistam em Educação, as coisas já acontecem como acontecem, imagine agora com essa permissão para não investir. Como vai ficar como nosso país sem educação? A PEC 241 vai ser um grande retrocesso. Nossa carreira vai ser menos valorizada ainda e muito menos atrativa para os jovens”, desabafou.

Os esforços e empenho do Sindeducação continuam no enfrentamento contra essa medida perversa aos trabalhadores e à população de modo geral. “Não vamos recuar, vamos resistir e lutar até o fim para garantir a permanência dos nossos direitos. Somos brasileiros, professores e exigimos respeito” garantiu a presidente Elisabeth Castelo Branco.
Todos os educadores que participaram do ato receberam uma declaração para apresentar na escola e justificar a ausência, mediante acordo realizado entre sindicato e Semed.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *