Conferência Livre: professores discutem sobre condições de trabalho, saúde emocional e perfil profissional

foto 2 conferência

No segundo dia da I Conferência Livre dos Professores da Rede Pública Municipal de São Luís, os debates foram ainda mais enriquecedores.  Nesta sexta-feira, 12, ocorreram quatro palestras.

A programação da manhã foi aberta pela presidente do Sindeducação, professora Elisabeth Castelo Branco, com apresentação panorâmica das condições de trabalho da rede pública municipal de São Luís.  A professora fez um esboço sobre a realidade das problemáticas na rede de ensino da capital, destacando os parâmetros que precisam mudar para que sejam efetivadas melhorias nos ambientes de trabalho dos educadores.

A professora da Universidade Federal do Maranhão, Dra. Helianane Oliveira Rocha, fundamentou a relevante temática sobre as condições de trabalho sob o olhar da “Importância do ambiente para o desenvolvimento de aprendizagem”.  Neste contexto, a ministrante relatou aspectos primordiais e necessários para que o docente consiga desenvolver com qualidade o seu trabalho.

Um dos pontos evidenciados neste processo foi a união da classe, que precisa se “sobressair ao ponto de um importar-se com o outro; se na minha escola tem ar condicionado, eu tenho que lutar ao lado dos meus colegas que não estão nas mesmas condições. É se unir e fortalecer a luta sindical em prol de uma categoria”, ressaltou a Dra. Helianane.

Durante a programação da tarde foram discutidas “Novas perspectivas na Educação de Jovens e Adultos”, com a professora da UEMA Terezinha de Jesus Amaral e a “Saúde emocional do professor”, com a psicóloga, Dra. Lucilene Nogueira.

As temáticas suscitaram um momento de troca de experiências, onde os professores puderam expressar as suas angustias diárias no exercício da profissão, bem como propor medidas que possam fomentar soluções efetivas.

A partir da discussão, surgiram novas propostas para compor o documento síntese (moção).

Os participantes, mais uma vez, parabenizaram a iniciativa do Sindeducação. “ Parabéns a toda diretoria do Sindicato pela organização e por promover esse espaço de conhecimento e, também, de amadurecimento profissional, algo que é necessário para os trabalhadores da Educação. Que o Sindicato continue realizando esse tipo de evento para a nossa categoria”, salientou a professora Maria Eulália.

“ Esses temas são de suma importância, principalmente porque trata da valorização dos profissionais do magistério e, nós sabemos que o PNE não é cumprido pela gestão pública. É muito importante e louvável que o Sindicato realize esse tipo de evento. Os professores de São Luís estão de parabéns por ter um Sindicato atuante e preocupado com a formação e a valorização profissional, pois nós, professores do interior, não temos um órgão de representatividade expressivo como o Sindeducação”, elogiou a professora, Cludineia Silva, do município de Milagres – MA

Para a professora Nilza Silva, da UEB Euzuila Abreu, “foi um dia muito proveitoso, com assuntos pertinentes; fiz questão de ficar até o último momento, porque cada ponto discutido é importante para o exercício da nossa profissão, para que possamos cobrar melhorias no âmbito profissional. Infelizmente, a Semed não investe em formação para o professor; mais uma vez parabenizo a atuação do Sindeducação, que demonstra a sua responsabilidade com a vida profissional da categoria.

O evento encerrará amanhã, 13, com a palestra “ Fundef a menor”, com a participação da professora Elisabeth Castelo Branco e o assessor jurídico da entidade sindical, Antônio Carlos Araújo. Neste dia, a moção será construída coletivamente e encaminhada para o Fórum municipal, estadual e nacional após o encerramento da Conferência Livre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *