Sindeducação reúne-se com Secretaria de Segurança Pública do Maranhão

O Subsecretário, Saulo de Tarso Pereira falou sobre as ações que oEstado está tomando para coibir a criminalidade

img_1932

No final do mês de setembro, uma onda de violência eclodiu na Região Metropolitana de São Luís causando pânico na população, a ousadia dos criminosos foi de grande proporção, além de ônibus, várias escolas públicas da rede municipal foram incendiadas.

Desde então, a diretoria do Sindeducação vem cobrando dos órgãos responsáveis medidas efetivas que possam garantir a integridade física de crianças e adolescentes, funcionários e professores, a preservação e recuperação do patrimônio público e a garantia do ano letivo, que não pode ser prejudicado. Na semana passada, a diretoria do Sindeducação, representada pelo presidente interino, Benedito Oliveira Filho esteve na Secretaria Municipal de Educação em reunião com o titular da pasta Moacir Feitosa, que informou que todas as providências cabíveis estavam sendo tomadas a fim de reestabelecer a normalidade dentro das 6 escolas da rede pública municipal que foram alvos dos ataques. O Sindeducação ainda solicitou à Semed, informações sobre a prorrogação do calendário escolar das unidades que foram atingidas.

Na sexta-feira, 14 de outubro, após solicitar por meio de ofício uma reunião em caráter de urgência com a cúpula da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, o Sindeducação representado pelo seu  presidente interino, Benedito Oliveira Filho, que estava acompanhado das professoras Orfisa Surama e Izabel Cristina Dias e mais da assessora jurídica Helen Cardoso foi recebido pelo Subsecretário de Segurança Pública, o delegado Saulo de Tarso Ewerton.img_1925

Durante a reunião, o subsecretário explicou aos diretores as estratégias que a secretaria vem tomando para evitar que novos ataques aconteçam na Região Metropolitana de São Luís, identificando a atuação de organizações criminosas e capturando os envolvidos nas ações. Em relação aos ataques nas escolas públicas, ele explicou que a Comissão de Prevenção a Violência nas Escolas, criada em 2015, tem intensificado o trabalho no sentido de coibir, além dos ataques, ações de vandalismo, identificando e prendendo seus autores. A Comissão é formada por titulares da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Secretaria Municipal de Educação (Semed), Conselhos Tutelares, Ministério Público, Policia Civil e Militar e a Ronda Escolar. Na oportunidade, o subsecretário convidou o Sindeducação para integrar a comissão.img_1903

A professora Izabel Cristina Dias, externou ao subsecretário Saulo de Tarso Ewerton a constante preocupação dos docentes em relação à falta de vigilância dentro das escolas, um problema muito comum nas unidades da rede pública municipal, ela relatou que, em muitas escolas, a Quadra de Esportes, acaba servindo de espaço para práticas criminosas, o que impede os próprios alunos de realizarem atividades físicas.

O subsecretário informou que, em casos de ataques e de outros eventos criminosos nos espaços escolares, a comunidade pode colaborar com as autoridades policiais por meio do Disque Denúncia (98) 3223- 5800 e pelo Byzu 99224-8660, um aplicativo da Policia Civil do Maranhão criado exclusivamente para atender denúncias da população, feitas no mais absoluto sigilo, perante a essas situações.

“A onda de violência assustou os ludovicenses, enquanto entidade sindical estamos atuando para cobrar dos órgãos competentes, o executivo estadual e municipal, a execução das políticas de prevenção e repressão ao crime. A comunidade escolar precisa de ações integradas para reestabelecer a sensação de segurança e, por conseguinte, a melhoria da qualidade do ensino público”, destacou Benedito Oliveira Filho, presidente interino do Sindeducação.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *