Mais um: parte do teto da quadra da UEB Santa Clara desaba e deixa 14 crianças feridas

2466b8c3-6ff8-4321-9485-92d63e6cbda6

Na tarde desta quarta-feira, 22 de novembro, mais uma ocorrência de desabamento em escola da rede pública municipal de São Luís. Desta vez, parte da proteção do teto da quadra da Unidade de Ensino Básico Santa Clara, localizada no bairro do Santa Clara, desmoronou ferindo quatorze alunos. O sinistro aconteceu no horário do recreio, momento em que várias crianças brincavam no local.

23794840_1666205806759491_4708199975488812791_n

Segundo alunos que estavam presentes no momento do incidente, um barulho forte foi ouvido por todos e logo em seguida a estrutura veio abaixo. “Quando eu vi já tinha vários colegas meus debaixo da estrutura que caiu, muitos estavam arranhados e sangrando, com a cabeça quebrada”, disse um dos alunos presentes.

Para Sidney Almeida, pai de aluno que chegou ao local momentos depois do ocorrido, essa já era uma tragédia anunciada, pois o diretor da escola já estava sabendo do problema e nada fez para evitar. “Felizmente, os alunos só ficaram feridos, e se acontecesse algo mais grave”, questiona Sidney.

Já a mãe de aluno, Silvana Santos, disse que toda a escola sofre com problemas de infraestrutura. “ A escola está péssima, os banheiros não têm condição de uso; a fiação está toda comprometida, com os fios todos para fora; não tem ventilador; não tem água; todo dia tem curto circuito nas salas, uma hora ou outra isso ia acontecer. O secretário de educação já veio aqui duas vezes, sabe dos problemas e não faz nada para mudar essa realidade”, desabafou a mãe.

Segundo a professora Elisabeth Castelo Branco, presidente do Sindeducação, que esteve no local momentos depois do incidente, esse é o retrato da educação pública municipal de São Luís. “É assim que a administração pública está tratando a educação da nossa cidade, sem nenhuma responsabilidade, com total descaso. Esse já é o sexto caso de incidentes em escolas da rede, até quando vamos ter que gritar para evitar que uma tragédia maior aconteça. Agora, esperamos as providências do Ministério Público”, desabafou a presidente do Sindeducação.

 Sexta escola que desaba em São Luís em 2017

IMG_5039

Quadra da UEB Leonel Brizola

IMG_9696

UEB Antônio Vieira – lâmpada caiu na cabeça de uma professora

Teto desabou na UEB Darcy Ribeiro e deixou alunos e professora machucados

Teto desabou na UEB Darcy Ribeiro e deixou alunos e professora machucados

 

sala de aula da Ueb Darcy Ribeiro

Sala de aula da UEB Darcy Ribeiro

 

UEB Rosa Mochel

UEB Rosa Mochel

 

Com o caso de hoje da UEB Santa já se contabiliza o sexto caso de desabamento de escolas da rede pública municipal de São Luís. Os problemas vieram à tona quando o teto da Escola Darcy Ribeiro, no Sacavém, veio abaixo no mês de março, deixando alunos e professora feridos; em seguida uma parte da parede, junto com o forro da UEB Rosa Mochel no Bairro do Coroado também caiu. Dando seguimento aos desabamentos foi a vez da UEB Governador Jackson Lago, na Cidade Operária; a UEB Enedir Paixão, no bairro do Santa Bárbara, também caiu o teto;  No bairro do São Francisco, em junho, a UEB de Educação Infantil, Monsenhor Frederico Chaves, também teve parte do teto desabado. No São Cristóvão, na UEB Antônio Vieira, uma luminária caiu na cabeça da professora que precisou de atendimento médico.

E agora, a culpa é de quem?

Assim que os incidentes começaram a ocorrer, logo no início do ano, na época do intenso período chuvoso, o Secretário de Educação, Raimundo Mendes Moacir Feitosa, alardeou pelos quatro cantos da Ilha que a culpa de todos os problemas que estavam acontecendo seria de São Pedro, visto que as chuvas não cessavam e não tinha a possibilidade de conserto.

Já estamos no final do ano, mês de novembro e os problemas na rede pública municipal, só aumentam. Presenciamos todo mês, propagandas fantasiosas que mostram uma realidade que não existe, propagandas para quem vive num mundo de ilusões, pois quem está no chão da escola, sentindo e convivendo com a falta de infraestrutura, com problemas elétricos e hidráulicos diários é que sabe o que de fato acontece na escola, além da falta de suporte de material didático. A Prefeitura de São Luís continua omissa, não tem nenhuma responsabilidade com a educação pública e expõem uma realidade que nem de longe mostra a verdadeira realidade das escolas.

As chuvas cessaram, o ano passou e a situação não mudou. Seria agora, culpa do Papai Noel?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *