Trabalhadores da Educação mostram força e determinação na luta

unnamed

Foi com luta, suor e sangue que a classe trabalhadora conquistou direitos e avanços, ao longo dos séculos. E é em referência à bravura desses verdadeiros guerreiros, responsáveis pela produção e crescimento da riqueza do mundo, que o dia 1º de maio se tornou o Dia do Trabalhador.

Neste dia tão importante, cabe a nós uma reflexão: o que temos a comemorar?

A classe trabalhadora não alcançou de forma absoluta suas necessidades econômicas, sociais e políticas, mas com grandes esforços avançamos, consolidando uma conquista histórica com a efetivação de direitos inéditos dos trabalhadores na promulgação da atual Constituição Brasileira, em 1988, que ocasionou o rompimento (parcial) com o Estado autoritário e efetivou a estabilidade democrática.

Dentro desse contexto, o magistério é uma das profissões afetada pela política de desvalorização imperada em nossa capital (e país); a falta de investimento e o despreparo dos governantes tem agravado o cenário da educação pública de São Luís. Com o desmonte da conjuntura educacional, professores e alunos desenvolvem o processo ensino e aprendizagem em locais sem condições de funcionamento, seja pela precariedade da infraestrutura e/ou quesitos indispensáveis como água potável, ventiladores ou ar-condicionado; banheiros utilizáveis; merenda de qualidade; cadeiras apropriadas; material didático e pedagógico; quadra esportiva; segurança; transporte escolar regular, dentre outras necessidades.

A realidade é que nós, professores, encaramos uma luta diária para desenvolver com qualidade o trabalho em sala de aula, ofertando o melhor para as crianças e os jovens. Não há como negar que somos uma categoria forte e aguerrida, que puxou a maior greve da educação de São Luís; por 23 dias ocupamos a prefeitura da capital e permanecemos acorrentados, literalmente, ao nosso propósito de luta por melhores condições de trabalho e pela valorização da classe. A nossa bravura ganhou repercussão em todo o Brasil, dando vez ao nosso grito de indignação frente ao desgoverno municipal.

Hoje é o momento para relembrarmos a grande mobilização de 28 de abril, um dia histórico que irmanou e fortaleceu a classe trabalhadora. O potente grito dos movimentos sindicais e sociais – unidos e organizados em cada canto do país – pararam o Brasil e estremeceram a base governista de Temer; a vênus platinada – mídia golpista – tentou desmoralizar a ação nacional, mas nós mostramos através das grandes redes sociais que o nosso movimento é forte e que nós não vamos aceitar os projetos de desmonte dos direitos dos trabalhadores.

E hoje, Dia do Trabalhador, vamos renovar as nossas forças e potencializar a nossa frente de luta, pois as batalhas serão árduas, e nós precisamos permanecer unidos e organizados para impedir que esse governo hitleriano continue massacrando a classe trabalhadora. Parafraseando o Hino Nacional, mostremos a essência do povo brasileiro: “Verás que um filho teu não foge à luta”.

Elisabeth Ribeiro Castelo Branco – Presidente do Sindeducação

Este dia é nosso, conquistado com bravura e determinação! Parabéns, trabalhadores e trabalhadoras!

 

Sem título-1

Greve 2014 – professoras acorrentados na prefeitura de São Luís

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *