Sindeducação recebeu visita do vereador Marcial Lima

Na manhã de 20 de abril, a gestão “Da Unidade Vai Nascer a Novidade” recebeu, na sede do Sindeducação, o atual líder de governo Braide na Câmara Municipal, Marcial Lima (Podemos) e colocou para o conhecimento do vereador as várias demandas que são pautas de reivindicações dos professores e que precisam de urgência para serem solucionadas. A diretoria do sindicato solicitou apoio ao parlamentar no intermédio com o prefeito Eduardo Braide (Podemos) para iniciar o diálogo com a entidade e que ele dê, o mais breve possível, respostas para os anseios da categoria.

Ao abrir a reunião, a presidente do Sindeducação, Regina Sheila Bordalo agradeceu a presença do parlamentar, apresentou formalmente parte da diretoria da gestão “Da unidade vai nascer a novidade” e entregou a pautas de reivindicações que o sindicato está pleiteando junto à Prefeitura de São Luís, entre elas o início da Mesa de Negociação Permanente, que vai tratar sobre a Campanha Salarial de 2021, o pagamento em atraso dos Direitos Estatutários aos profissionais do Magistério, a convocação dos aprovados no Concurso de 2016, o suporte necessário aos profissionais para a realização das aulas remotas e a reestruturação das escolas da rede para que tenham as condições sanitárias necessárias para o retorno das aulas presenciais quando toda a população estiver vacinada.

“Algumas são demandas que se arrastam há anos e que nunca foram cumpridas pelo ex-prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que não recebeu o sindicato e a categoria durante a sua gestão. Então, nós estamos solicitando à Câmara de Vereadores de São Luís que seja interlocutora nesse diálogo. Nós já apresentamos essas pautas à Secretaria Municipal de Educação (Semed), inclusive estamos tratando com a Secretaria Municipal de Governo (Semgov) e Secretaria Municipal de Administração (Semad) sobre a convocação dos concursados de 2016, mas existem assuntos específicos que dependem de uma única resposta da Prefeitura de São Luís, então nós queremos acreditar que o Braide terá a sensibilidade de nos receber”, ponderou a presidente do Sindeducação.

Durante a reunião, os dirigentes do Sindeducação e as professoras eleitas para a Mesa de Negociação, Talita Everton e Patrícia Santos, expuseram ao vereador Marcial Lima todas as dificuldades enfrentadas pelos professores da base desde que as aulas foram retomadas, em agosto de 2020 na modalidade de ensino remoto, como forma de conter a pandemia da covid-19. Todos relataram que o custeio das atividades pedagógicas, desde a internet, os materiais didáticos e os equipamentos tecnológicos, ficou sob responsabilidade dos profissionais da educação, e, entre as angustias apresentadas, estão a sobrecarga de trabalho e a falta de acesso de muitos alunos aos meios tecnológicos para o acompanhamento das aulas, o que contribui para o aumento das desigualdades sociais.

Além disso, a diretoria relatou que a Prefeitura de São Luís precisa garantir à comunidade escolar que, caso as aulas presenciais retornem no segundo semestre, que as escolas estejam prontas, seguindo todos os protocolos sanitários recomendados pelas organizações da saúde, para um retorno seguro e que a vacinação dos profissionais da educação é uma medida importante, mas não é o suficiente.

“Estamos deixando claro à sociedade que não somos contra o retorno as aulas, mas precisamos ampliar a imunização da sociedade, toda a comunidade escolar precisa estar vacinada, assim vamos proteger a saúde e a vida de professores, estudantes, demais trabalhadores e familiares. Por isso, defendemos a Vacina para Todos. Nós, que estamos no chão da escola, sabemos que muitas UEBs da capital maranhense não têm infraestrutura mínima para receber alunos e professores quando a pandemia estiver sob controle. O sindicato quer dar a sua contribuição para a Prefeitura de São Luís, quer acompanhar as reformas que já foram anunciadas, ter acesso a um portal da transparência que apresente os recursos oriundos do Governo Federal e onde, de fato, foram investidos, mas, antes de tudo, é necessário abrir o diálogo com o prefeito de São Luís”, alertou a professora Patrícia Santos.

Ao final da reunião, o vereador Marcial Lima, declarou que, como conhecedor de todos os problemas vivenciados na educação da rede municipal, se compromete também, como líder de governo, que fará o contato com o prefeito Eduardo Braide, solicitando ao gestor municipal uma reunião com o sindicato o mais breve possível. Ele pediu um prazo de uma semana para dar o retorno sobre o seu intermédio com o prefeito.

 

_____

IMPRENSA SINDEDUCAÇÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *