Sindeducação realiza reunião com o Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos Municipais de São Luís (Sinfusp-SL)

 

A agenda de luta da diretoria do Sindeducação segue com muitos compromissos e articulações em prol da categoria dos profissionais do magistério da rede pública municipal. Nesta sexta-feira, por exemplo, a gestão “Da unidade vai nascer a novidade” realizou uma visita de cortesia à sede do Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos Municipais de São Luís (Sinfusp-SL), localizada no Centro. O objetivo principal da visita foi de poder estreitar as relações institucionais entre as entidades.

Representaram o Sindeducação, a presidente Regina Sheila Bordalo, a 1ª Tesoureira, Claudia Aquino, a secretária de comunicação, Ana Paula Martins, a secretária de Mobilização Sindical, Adriana Costa e a representante do Conselho Fiscal e membro da Mesa de Negociação Permanente 2021, Patrícia Araújo.

Na oportunidade do encontro, a presidente do Sindeducação, Regina Sheila Bordalo, apresentou aos diretores do Sinfusp- SL as pautas que a entidade está pleiteando neste 2021 junto ao Poder Executivo, entre elas a Campanha Salarial. A dirigente sindical explicou que a categoria de professores vivencia há 4 anos uma política de arrocho salarial e que espera que a marca registrada, a de desvalorização do servidor público, da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior não prossiga na administração de Eduardo Braide. Este ano, o Sindeducação, após um estudo realizado por sua assessoria jurídica, trabalha com a Revisão Geral Salarial, cujo percentual aprovado em última Assembleia Geral Extraordinária, realizada em 22 de fevereiro, foi de 16,43%, e que foi calculado a partir da inflação (IPCA) acumulada no período de janeiro de 2017 a janeiro de 2021.

Durante o encontro, a diretoria do Sindeducação informou ao Sinfusp-SL que depende da abertura de diálogo com o prefeito Eduardo Braide para o início da Mesa de Negociação Permanente, porém, até a data desta sexta-feira, não obteve nenhuma resposta por parte do Palácio de La Ravardière para o início das tratativas. O vice-presidente do Sinfusp, Denisson Sodré, declarou que a entidade também está pleiteando uma reunião com o atual gestor municipal, mas, a diretoria foi recebida apenas pelo secretário Municipal de Governo, Enéas Garcia.

Em comum acordo, os representantes das duas entidades trataram da proposição de uma agenda conjunta em prol da classe dos servidores municipais para os próximos anos, inclusive foi levantado, durante este primeiro encontro, sobre a urgente necessidade da capital maranhense ter um hospital público voltado exclusivamente aos servidores do município e que o momento é oportuno para a união de forças das demais entidades que representam outras categorias de servidores públicos do municipio.

A secretária de comunicação do Sindeducação avaliou como positiva a discussão entre as instituições, já que o movimento sindical enfrenta, nos últimos anos, enormes desafios, vivencia uma política vergonhosa do Governo Bolsonaro que tem por objetivo central a retirada dos direitos trabalhista e sociais dos servidores públicos.

“O cenário desfavorável só será interrompido por meio de um trabalho organizado e articulado com as melhores estratégias políticas e de mobilização. Saímos hoje do Sinfusp-SL com reunião marcada para acontecer já nos próximos dias. Nossa diretoria está segura de que vamos, por meio de muita luta, união e respeito mútuo, superar os obstáculos”, declarou a dirigente sindical.

______

IMPRENSA SINDEDUCAÇÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *