Sindeducação discute com a Semed sobre reposição de carga horária pelos dias não trabalhados durante a greve de 2022

Na manhã desta terça-feira, 21 de junho, após solicitação do Sindeducação, a secretária municipal de Educação, Caroline Salgado recebeu a diretoria da entidade para uma reunião que teve como tema principal a reposição das aulas no Calendário Escolar 2022. A pauta da reposição de carga horária pelos dias não trabalhados (14 dias letivos) durante a greve deste ano foi um dos termos acordados no Ministério Público do Maranhão, por intermédio das Promotorias de Educação, no dia 6 de maio, data que marcou a suspensão do movimento paredista.

Neste encontro com a titular da pasta, a diretoria do Sindeducação reforçou o seu posicionamento – a entidade já havia emitido um documento no dia 13 de maio à Semed indicando que a reposição deve ser realizada com interação professor/estudante na modalidade presencial, incorporando os 14 dias do movimento paredista ao final do ano letivo, com extensão do calendário no período de 9 a 26 de janeiro de 2023, para o cumprimento do déficit da carga horária de cada professor, respeitando a autonomia, organização e o planejamento de cada unidade escolar.

Também foi evidenciado pelos representantes do sindicato que tal reposição deve ser realizada de segunda a sexta-feira, ou seja, em dias úteis. Por outro lado, a Semed ainda coloca como alternativa de reposição os sábados – porém, a entidade defende que os finais de semana comprovadamente não representam eficácia no trabalho educativo, o processo de ensino-aprendizagem fica comprometido, visto que a assiduidade de alunos e alunas neste dia é muito baixa. Com isso, a entidade espera que as negociações sejam mantidas e a Semed acate as sugestões do Sindeducação.

Outras pautas:

Nesta mesma reunião, a diretoria do Sindeducação aproveitou a oportunidade para fazer outros questionamentos para a secretária Caroline Salgado e que ainda não haviam sido respondidos à entidade, mesmo com envio de inúmeros ofícios. Entre eles sobre a data de publicação da portaria do Processo de Unificação de Matrículas. A titular da pasta informou que o Prefeito Eduardo Braide deve assinar o documento já na próxima semana.

Outro assunto tratado nesta reunião foi sobre a reorganização do Calendário Escolar 2022, também um dos termos acordados no MPMA para a suspensão da greve. O Sindeducação ao longo dos últimos meses cobrou da Semed um documento contendo um planejamento macro, com um cronograma detalhado sobre reformas nas unidades, informações sobre retorno presencial na unidades e organização no processo de ensino naquelas que ficaram remotamente. De acordo com Caroline Salgado, a Prefeitura de São Luís está comprometida em garantir o retorno presencial em todas as escolas que ainda estão remotamente para o mês de agosto. A secretária explicou que a pasta está ainda em fase de conclusão de um estudo sobre a carência de profissionais do magistério em toda a rede para poder ver a possibilidade de ampliar a jornada de trabalho daqueles que ainda podem aumentar a carga horária. O Sindeducação pediu celeridade neste processo, bem como reforçou a extrema necessidade da Prefeitura de São Luís realizar um novo concurso público para a área da educação.

________________
IMPRENSA SINDEDUCAÇÃO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *