Semed e Semad confirmam ao Sindeducação pagamento nesta segunda-feira, 8 de fevereiro

A diretoria do Sindeducação, representada pela presidente Sheila Bordalo, o secretário de Assuntos Jurídicos, Augusto Cássio Souza e a secretária de Mobilização Social, Adriana Carneiro Costa, esteve na tarde desta segunda-feira, 8 de fevereiro, na sede da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e também na Secretaria Municipal de Administração (Semad) para solicitar uma resposta concreta em relação aos salários atrasados dos profissionais da educação que foram empossados em dezembro de 2020 e que esperavam pelo recebimento no final do mês de janeiro, conforme calendário de pagamento anunciado pela Prefeitura de São Luís.

Na Semed, a diretoria reuniu-se com Patrícia Caldas, chefe da Assessoria Técnica Pedagógica, que relatou aos dirigentes sindicais que o salário desses servidores entrará na conta bancária até o final desta segunda-feira. Mais de 190 profissionais empossados no final do ano passado aguardavam a resolução do problema e, segundo o que foi relatado nesta reunião, o atraso ocorreu devido algumas burocracias de documentações bancárias e administrativas, comuns em época de transição do mandato municipal.

Vale destacar que, na semana passada, uma comissão formada por 4 professores chegou a procurar a Semad para tratar sobre o assunto e declarou que o atual secretário Flávio Olimpo informou que a Semad precisava se certificar da efetivação da chamada dos últimos concursados diante da Lei Complementar Federal Nº 173, de 27 de Maio de 2020 que estabeleceu o Programa Federativo de Enfrentamento ao coronavírus (covid-19) e que proíbe a realização de concursos públicos e admissão de pessoal até 31 de dezembro de 2021. Em reunião virtual realizada pelo Sindeducação, a secretaria de Assuntos Jurídicos da entidade esclareceu aos concursados que o município de São Luís, se tomasse tal medida, estaria cometendo um ato passível de configurar improbidade administrativa.

“Após denúncias, o Sindeducação vem prestando toda solidariedade e assessoria necessária aos servidores prejudicados. Infelizmente, ao longo desses dias nos deparamos com muitas informações desencontradas nas duas secretarias.  Hoje, a Semed esclareceu o que de fato ocorreu e pediu aos profissionais que aguardem o pagamento ser creditado, o que foi confirmado pela Semad, em reunião também realizada hoje que contou com a presença de Ricardo Valente, secretário adjunto da pasta”, explicou Sheila Bordalo.

O Sindeducação seguirá acompanhando de perto essa situação e, caso aconteça algum problema, o servidor pode relatar o ocorrido ao sindicato e procurar imediatamente a Coordenação de Recursos Humanos da Semed, que se comprometeu em buscar a solução para casos específicos.

 

__________

IMPRENSA SINDEDUCAÇÃO

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *