SAÚDE MENTAL | Sindeducação oferece atendimento psicológico online para professores associados

O Sindeducação retoma, a partir desta quarta-feira, dia 3, o atendimento psicológico oferecido pela entidade aos associados e dependentes. Por enquanto, o serviço será oferecido de forma online, por meio de chamada de vídeo, que ocorrerá entre a psicóloga e o paciente. O agendamento pode ser realizado pelo telefone (98) 99177-6431 para ligação; e (98) 98802-0841 para WhatsApp, ou ainda por e-mail administracao@sindeducacao.org.

A entidade, que suspendeu o atendimento presencial desde o mês de Abril, como forma de prevenção ao coronavírus, reativa o Atendimento Psicológico, de forma online, com o objetivo de oportunizar os professores que estão abalados em razão de perdas na família, ou mesmo de algum parente ou amigo que está enfermo, ou ainda, aquele educador ou seu dependente que está com dificuldade para atravessar o período do isolamento social, apresentando sintomas de abalo da saúde mental.

O atendimento será realizado pela psicóloga Deborah do Santos, parceira do Sindeducação desde 2018, que já vivencia e acompanha diversos professores que desfrutam desse serviço de saúde por meio da entidade.

De acordo com a presidente do Sindeducação, a professora Elisabeth Castelo Branco, a iniciativa visa amparar às famílias e minimizar os traumas sofridos por elas, já que a pandemia trouxe, além do fator surpresa, momentos difíceis de serem enfrentados. “Os professores também enfrentam a ansiedade e preocupação em torno da retomada das aulas, a forma como esse retorno será trabalhado pela SEMED, dentre outras preocupações”, avalia a sindicalista.

O Decreto Estadual n.º 35.859 publicado no último dia 29 pelo Governo do Estado, determina a retomada das aulas no âmbito das redes estadual e municipais de Ensino Público, a partir do próximo dia 14. Para o sindicato, o decreto não considera a realidade estrutural dos espaços escolares, a Educação Infantil, e joga para estudantes, professores e diretores a responsabilidade pela fiscalização das normas sanitárias de prevenção ao Covid-19.

A professora Elisabeth reforça que a oferta de serviços de saúde na entidade é uma das prioridades de sua gestão, que visa beneficiar os professores filiados, e devido ao momento delicado que todos passam por conta da pandemia, nada mais justo do que estender o atendimento psicológico aos familiares dos professores que tiveram perdas ou com parentes enfermos.

 

Imprensa Sindeducação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *