Professores mostram força e continuam ocupação da Secretaria de Educação

foto 1

Em Assembleia Geral realizada na manhã desta quarta-feira, 30 de agosto, os professores de greve há 30 dias, decidiram permanecer alojados na Secretaria Municipal de Educação – Semed, ocupada desde o dia 24 de agosto, em resposta à intransigência do Prefeito Edivaldo Holanda Júnior e do Secretário de Educação, Moacir Feitosa, que não retomam as negociações da pauta de reivindicação da categoria.

Os educadores demonstraram força, unidade e não se renderam às retaliações da gestão inescrupulosa da Prefeitura de São Luís que coage o professor atribuindo faltas e cortando salários, sob o intuito de que o mesmo retome as atividades letivas.

foto 3

O assessor jurídico do Sindeducação, Antônio Carlos, aproveitou a assembleia para explicar sobre os recursos que foram impetrados na justiça contra a afronta do governo municipal. “Os recursos têm pedido de efeito suspensivo, para que a prefeitura não proceda os descontos na folha e caso esse desconto já tenha sido feito, o município vai ser obrigado a devolver o valor devido aos professores”, disse.

Em um discurso contundente, a presidente do Sindeducação, professora Elisabeth Castelo Branco conclamou os professores a resistirem e se fortificarem a cada dia na luta pela garantia dos direitos, que vem sendo desrespeitados pela Prefeitura de São Luís. “Estamos aqui na Semed e vamos ficar o tempo que for necessário para que o governo cumpra seu dever e garanta nossos direitos. Não vamos nos render a essa política truculenta do Prefeito Edivaldo Júnior e do Secretário Moacir Feitosa, que não priorizam a oferta de uma Educação pública de qualidade.

 

foto 5

Os professores da base também se pronunciaram, ratificando a importância da unidade da categoria neste momento de enfrentamento. “O nosso movimento vem ganhando força diante da insensibilidade do poder executivo. Seguiremos unidos em prol das conquistas da classe”, ressaltou o professor Gledson Cardozo.

Encaminhamentos

A categoria decidiu realizar uma nova assembleia para deliberar sobre novas ações da greve para o dia 05 de setembro, a partir de 08h, na Semed, bairro do São Francisco.

Também foi aprovado na assembleia a participação de todos os professores na audiência pública promovida pela Promotoria da Educação, na manhã desta quarta-feira, 31 de agosto, na Procuradoria Geral de Justiça, situada na Avenida Carlos Cunha, próxima ao Fórum Desembargador Sarney Costa que vai discutir a problemática da educação em São Luís.

foto 6

Segundo a professora Elisabeth Castelo Branco hoje a categoria mostrou a coragem e a determinação em busca da garantia dos direitos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *