Professores da Rede Pública Municipal iniciam Greve Geral por tempo indeterminado

greve geral matéria

Teve início hoje, 01 de agosto, a Greve Geral dos Professores da Rede Pública Municipal de São Luís. A Greve Geral é o contra-ataque da categoria dos Professores que vem sendo desvalorizados ao longo dos anos pela Gestão do Prefeito Edivaldo Holanda Júnior. Os professores reivindicam melhores condições de trabalho e infraestrutura nas escolas, construção de creches e escolas, melhoria na qualidade da alimentação e transporte escolar, segurança qualificada nos ambientes escolares e ainda o reajuste salarial de 7,64% e quitação das perdas salariais de 2012 a 2016 que somam 16,7%.

A Assembleia Geral que deliberou pela paralisação da categoria aconteceu no mês de maio depois que foi encerrada a mesa de negociação por parte da Prefeitura de São Luís. Passados, mais de dois meses, o governo municipal não chamou a categoria para retomar as negociações e evitar o movimento paredista.

“Há anos que a categoria dos professores vem sendo desvalorizada pela gestão do Prefeito Edivaldo Holanda Júnior que não tem nenhuma sensibilidade pela causa da educação de São Luís. Continuamos trabalhando em ambientes insalubres, em salas de aulas sem iluminação e sem ventilação, escolas sem água para os alunos beberem, reformas que nunca acabam deixando milhares de alunos fora da sala de aula”, disse a professora Elisabeth Castelo Branco, presidente do Sindeducação.

foto 1

Durante todo o dia de hoje, os diretores do Sindeducação mobilizaram professores e fez blitz nas escolas para conversar com professores e profissionais da educação, explicando os motivos da greve e conclamando a categoria para o enfrentamento à Prefeitura de São Luís.

“Tudo o que nossa categoria conseguiu até hoje foi com muita determinação e luta, nenhum professor pode se iludir que as coisas vão melhorar sem o enfrentamento. O prefeito Edivaldo Holanda Júnior sempre foi omisso para as causas da educação. Não podemos baixar a cabeça e aceitar esses desmandos com os professores e também com os alunos”, completou a presidente do Sindeducação.

foto 3

A diretoria do Sindeducação vai intensificar as visitas nas escolas, conclamando professores, pais e alunos à lutarem por uma educação pública municipal de qualidade. Na segunda feira, vai acontecer uma Plenária na sede do Sindeducação, a partir das 15h, para deliberar sobre os próximos movimentos da greve e no dia 09 de agosto, o grande ato público na Praça Deodoro, a partir das 17h – o Grito pela Educação.

Professor, participe e apoie a luta. Vamos mostrar para o Prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior que “um professor não foge à luta”.

Agenda da Greve:

01 a 08 de agosto – Blitzs nas escolas:
Manhã: 7h30min
Tarde: 13h30min

07 de agosto – Plenária na sede do Sindicato, às 15h

09 de agosto – Ato público na Praça Deodoro, às 17h

2 Comentários

  • Ingride disse:

    Os profesores precisam lutar por seus direitos, mais deixar os alunos sem aula é sacanagem

  • Kleber Botão disse:

    Importante os Professores serem valorizados, pois são os Instrutores e fazem a interface do aluno com o conhecimento de forma que este estude com determinação pra termos uma nação melhor.
    Sabemos que os poderosos não tem interesse em formar a grande massa que é melhor manipulada se for menos escolarizada.
    Não adianta construir prédios. Se não tiver infraestrutura, contudo espero que os professores entendam também que será muiito prejudicial se for tardio o retorno as aulas.
    Os meus filhos mesmo em greve continuam desenvolvendo as atividades dos livros em casa e outras atividades . Mas sabemos que a grande maioria dos alunos do ensino público só estudam quando estão n sala de aula e olhe lá.
    Que nosso prefeito tenha a sensibilidade e seriedade requerida para tão logo seja resolvido essas questões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *