Professores da rede pública municipal da Raposa (MA) pedem apoio ao Sindeducação

Com pautas de reivindicações semelhantes às dos professores da rede pública municipal de São Luís, os professores do município da Raposa, tendo como referência a atuação do Sindeducação na capital maranhense, recorreram à diretoria do sindicato, representada pela presidente Sheila Bordalo e os secretários Ana Paula Martins (Comunicação) e Cássio Souza (Assuntos Jurídicos) para solicitar apoio institucional na luta por seus direitos.

Em reunião realizada virtualmente na manhã desta quarta-feira, 12 de janeiro, parte dos educadores que integram a rede pública de ensino da Raposa buscaram com os diretores do Sindeducação informações técnicas e outras orientações para a constituição de uma entidade que possa representá-los legalmente e servir como instrumento de fortalecimento da luta.

Durante o encontro online, Weliton Costa e Rosi Barros, professores da Raposa expuseram as dificuldades enfrentadas pela categoria com a atual gestão do município e disseram ter como base o trabalho empreendido pelo Sindeducação para sensibilizar a sociedade sobre o atual cenário da rede de ensino e os problemas vivenciados diariamente pelos profissionais do magistério. Na Raposa também há falta de transparência da prefeitura na aplicação dos repasses do Fundeb para investimentos na educação e pagamento dos profissionais do magistério. De acordo com os relatos, ao ser questionado sobre a possibilidade de pagamento de abono com sobras do fundo, o atual prefeito Eudes Barros declarou ter “ultrapassado o limite de 70% na aplicação dos recursos” para a concessão, por exemplo de um 14º salário.

Para os professores que participaram da reunião, a falta de uma entidade que, de fato, represente os interesses da categoria e atue para seu fortalecimento, vem prejudicando dezenas de profissionais, que, assim como a categoria dos professores da rede pública de São Luís, esperam há anos por reajuste salarial e querem lutar, junto com o Sindeducação, para que os municípios cumpram com o reajuste anual do piso (para 2022, de 33,23%).

Para a presidente do Sindeducação, Sheila Bordalo, as dificuldade enfrentadas por educadores de todo o Brasil, neste cenário de tantas incertezas e de falta de valorização, mostra o quanto é importante a categoria estar mobilizada e unida para seguir firme na luta por nenhum direito a menos e por melhores condições de vida e trabalho para todos.  

____________

IMPRENSA SINDEDUCAÇÃO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *