PLP 39 | Câmara exclui Educação do congelamento: é hora de pressionar os senadores!

A Câmara dos Deputados aprovou por volta das 23h30, desta terça-feira, dia 5, o texto base do PLP 39/2020, que trata do socorro aos estados e municípios, em razão da pandemia Covid-19. A mobilização dos professores junto aos deputados federais, conseguiu retirar os profissionais da Educação do congelamento de salários dos servidores públicos, por meio da Emenda n° 11, aprovada com 287 votos a favor e 179 contra. Com isso, os trabalhadores da Educação Pública estão excluídos do rol de servidores que terão seus salários congelados!

 Os deputados também retiraram a restrição de que esses aumentos salariais só pudessem ocorrer quando as categorias estivessem diretamente envolvidas no combate à pandemia, para evitar problemas futuros.

O Sindeducação, por meio da sua presidente, professora Elisabeth Castelo Branco, atuou durante todo o dia, de forma coordenada com as entidades da Região Norte/Nordeste e de todo o Brasil, por meio da CNTE, para barrar os artigos 7 e 8 do PLP 39.

Após contatar todos os parlamentares, apenas o deputado federal Eduardo Braide deu retorno ao Sindeducação, e confirmou ter apresentado emenda para a retirada dos profissionais da Educação do rol de congelamento dos salários, demonstrando voto em favor da categoria.

Como houve alteração do texto aprovado pelo Senado, o PLP volta para aquela Casa, onde a mobilização deve ser mais intensa por parte dos trabalhadores. Os senadores pelo Maranhão são: Weverton Rocha; Eliziane Gama e Roberto Rocha. É hora de pressionar, para que a decisão da Câmara seja mantida!

Imprensa Sindeducação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *