NOVEMBRO AZUL | Professores a partir dos 45 anos devem iniciar o check-up prostático

Os professores da Rede Pública Municipal de São Luís, com idade a partir dos 45 anos, devem iniciar o check-up prostático, como forma de prevenir o câncer de próstata. O alerta é do Sindeducação em alusão a Campanha Novembro Azul, lançada neste mês pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA) e que visa sensibilizar os homens a cuidarem mais de si, buscando um urologista para avaliação médica. No Brasil e no mundo, o câncer de próstata acomete um em cada seis homens acima dos 40 anos. 

Segundo dados do INCA, o câncer de próstata, depois do câncer de pele, é o tipo mais frequente em homens no Brasil, e mesmo sendo uma doença comum, muitos homens têm receio de procurar um especialista, seja por medo ou preconceito.

Na fase inicial, pode não apresentar sintomas. Os mais frequentes são: – dificuldade em urinar; – demora em começar e terminar de urinar; – sangue na urina; – diminuição do jato de urina; – necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite. “Se o homem sentir um desses sintomas é importante procurar um médico urologista”, alerta mensagem do instituto.

Idade, histórico de câncer na família, peso e sobrepeso são alguns fatores de risco. Segundo o INCA, a cada 10 homens diagnosticados com câncer de próstata no Brasil, 9 têm mais de 55 anos.

PREVENÇÃO – Adotar práticas saudáveis diminui o risco de várias doenças, inclusive o câncer. Professor, mantenha uma alimentação saudável; pratique atividade física; mantenha o peso adequado e não fume. Seguindo essas recomendações você pode viver mais e melhor!

Em São Luís, consultas e exames urológicos, gratuitos, podem ser agendados pela Rede Municipal através da CEMARC – Central de Marcação de Consultas do Município – ou pela Secretaria de Estado da Saúde nas unidades: Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres (CEM Diamante); Centro de Saúde Genésio Rêgo; Centro de Especialidades Médicas do Vinhais; e Centro de Especialidades Médicas do Bairro de Fátima (Cemesp).

Imprensa Sindeducação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *