Nota de solidariedade aos professores de Teresina- PI em greve.

A direção do Sindeducação se solidariza com a luta dos professores da rede municipal de Teresina – PI que estão em greve, desde o dia 7 de fevereiro de 2022, em defesa do reajuste do piso da categoria, de acordo com a Lei Federal 11.738/2008 e com o que prevê o Plano local de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS). A luta dos professores é contra o desrespeito do prefeito José Pessoa (MDB) e sua base aliada na Câmara Municipal que, em 22 de fevereiro, aprovaram um reajuste de somente 16%, percentual bem inferior aos 33,24% previstos pela Lei do Piso para 2022.
Repudiamos ainda a postura do prefeito José Pessoa (MDB) que colocou a tropa de choque para reprimir os professores e movimentos por moradia que manifestavam em frente o Palácio da Cidade, sede da prefeitura de Teresina, no dia 15 de março. A polícia militar usou bala de borracha, gás lacrimogêneo e spray de pimenta contra os manifestantes. As cenas de violência contra aqueles que lutam por seus direitos causaram indignação e revolta na população.


Toda solidariedade à luta dos quase 3 mil profissionais da educação de Teresina que estão em greve há 43 dias, denunciando o descaso e a truculência do prefeito. Todo apoio também ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (Sindserm), que representa a categoria e tenta, desde janeiro, diálogo com a administração municipal, sem êxito em ser recebido e sem previsão de instauração de Mesa de Negociação.
Apesar de o movimento grevista permanecer fortalecido, contando com a adesão de milhares de professores e professoras nas atividades de rua que ocorrem diariamente, a prefeitura de Teresina só reuniu com a direção do sindicato na sexta-feira, 18, em uma audiência extrajudicial, convocada pelo Ministério Público Estadual – MP-PI. Neste encontro a Prefeitura se comprometeu a organizar todas as informações técnicas que dizem respeito ao exercício financeiro na Educação para apresentar na próxima reunião, marcada para esta terça-feira, 22 de março.
Reforçamos a legitimidade da pauta grevista e reiteramos que a greve é um direito e instrumento legítimo da classe trabalhadora, utilizado quando são esgotados os outros meios de negociação. Assim, conclamamos ao Poder Executivo Municipal de Teresina que atenda às reivindicações dos servidores e conceda o reajuste de 33,24% para toda categoria.

DIRETORIA SINDEDUCAÇÃO

#vivaalutaemdefesadaeducação

#solidariedadeagrevedosprofessoresdeteresina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *