MENOS 3% | Reforma da Previdência do Prefeito Edivaldo vai mexer no bolso de professores e servidores municipais

No exemplo apresentado pelo Sindeducação, o Professor 24h de início de Carreira verá o seu salário reduzir em R$ 83,75, caso a Reforma da Previdência de Edivaldo seja aprovada. 

O Prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) remeteu para a Câmara Municipal de São Luís, no dia 9 de março, o PL 28/2020 que trata da Reforma da Previdência Municipal e propõe elevar a alíquota de contribuição não apenas de professores, mas de todos os servidores municipais para 14%. O Sindeducação, que já se posicionou contrário à proposta, por entender que a medida pune o servidor público no momento em que ele mais precisa de proteção social do município, tem buscado discutir o assunto com os vereadores da Capital, em especial, com o presidente da Câmara Municipal, Osmar Filho (PDT).

O sindicato tem apelado para a sensibilidade do Legislativo Municipal, para que o projeto não seja colocado em pauta do Plenário Virtual, pois é uma demanda que atinge em cheio o bolso do trabalhador.

A professora Elisabeth Castelo Branco, presidente do Sindeducação, informa que as conversas iniciais têm sido positivas, já que o projeto não foi colocado na ordem do dia de apreciação pelo plenário. “Mas é preciso um maior envolvimento de todos os professores, e dos servidores públicos em geral do município, que precisam se engajar na luta contra a elevação da alíquota previdenciária de 11 para 14%”, aponta.

x

Temos mantido contato telefônico com diversos vereadores, buscando pedir que não apenas o PL da reforma não seja colocado em votação, bem como o PL n.º 27/2020, que propõe “reajustar” os vencimentos dos educadores em míseros 2,6%”, informa a presidente.

O Sindeducação tem buscado todas as entidades de defesa dos servidores municipais, visando montar um Fórum Contra a Reforma da Previdência Municipal. “Em um cenário de defasagem salarial, crise sanitária provocada pela Covid-19, inflação acumulada dos últimos quatro anos em quase 10%, a Prefeitura toma a atitude desumana de pedir aumento da alíquota previdenciária de 11 para 14%?”, lamenta a presidente do sindicato.

Segundo o sindicato, no que diz respeito à Reforma da Previdência, o Município de São Luís recebeu, recentemente, quase R$ 30 milhões do Leilão do Pré-Sal para aplicação no Instituto de Previdência Municipal – IPAM, que não seria um órgão deficitário.

O Professor 20h também terá o salário reduzido, segundo exemplo do Sindeducação.

CAMPANHA – Em face dos últimos ataques da Prefeitura de São Luís contra os direitos dos profissionais do Magistério municipal, que ocorre em meio ao surto de coronavírus no Brasil e no Maranhão, o Sindeducação lançou no último dia 23, a campanha Respeite o Professor!, com objetivo de mobilizar a categoria nas redes sociais em defesa do reajuste salarial de 32,15%, referente aos últimos quatro anos (2017 / 2018 / 2019 / 2020), e contra a elevação da alíquota de contribuição da Previdência Municipal (IPAM) de 11 para 14%.

A professora Elisabeth Castelo Branco, presidente do sindicato, explica que nessa campanha o fator mais importante, e sem o qual não haverá vitória, é o engajamento dos professores. “Todos os professores devem compartilhar as postagens do Sindeducação em suas redes sociais: Facebook; Instagram; Twitter e WhatsApp”, indica.

Segundo a dirigente, os educadores devem visitar as redes sociais do Prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), e cobrar respeito com a categoria e o pagamento do reajuste salarial. Os vereadores também devem ser cobrados, alertando, que quem votar contra professor não volta para a Câmara em 2021.

Na avaliação do Sindeducação só há uma maneira de parar esses ataques, enquanto perdurar o isolamento social: com mobilização virtual!

Saiba mais sobre essa campanha e baixe o material clicando AQUI!

_

Imprensa Sindeducação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *