Em nova reunião, Sindeducação cobra avanços concretos da SEMED

DSC_0841

O Sindeducação – gestão “Renovar & Avançar na Luta” realizou uma nova reunião na tarde desta quarta-feira (02), às 15h, com representantes do município. O encontro discutiu a pauta de reivindicações 2016 – eleita em Assembleia Geral – além de outros assuntos referentes aos direitos da categoria – Direitos Estatutários, Progressão Vertical e horizontal; titulações e difícil acesso.

Participaram da reunião o secretário municipal de Educação, Moacyr Feitosa, acompanhado da secretária Adjunta Maria de Jesus Gaspar Leite e dos superintendentes educacionais; as professoras Elisabeth Castelo Branco, Orfisa Surama e Márcia Dutra, dirigentes sindicais; o assessor jurídico, advogado Antônio Carlos, e componentes da mesa de negociação.

Entre os assuntos discutidos estavam o pagamento dos direitos estatutários de 2015, que permanece em atraso; progressões horizontal e vertical; proposta de reajuste salarial para a categoria e recomposição das perdas salariais dos últimos cinco anos; eleição direta para gestão das Escolas; nomeação de membros dos Conselhos (Fundeb e Alimentação Escolar); e o cumprimento da portaria de lotação/remoção.

“A entidade sindical vem se posicionando de forma insistente a respeito dos direitos da categoria, priorizando a lei que deve ser cumprida prioritariamente pelo governo municipal, tendo em vista, uma melhoria nas condições de trabalho do professor; recursos pedagógicos; reajuste salarial, entre outros assuntos no que tange ao sistema educacional do município”, pontuou a presidente Elisabeth Castelo Branco.

Nesse sentido, segundo a presidente do Sindeducação, a Secretaria Municipal de Educação (SEMED), prometeu  encaminhar documento ao Sindicato contendo todos os temas tratados nas reuniões e os encaminhamentos dados pela SEMED para cada assunto.

Em relação ao reajuste salarial, a SEMED enviará um ofício ao governo com o reajuste eleito em Assembleia para ser analisado e discutido com os componentes da mesa.

Estrutura

Durante o encontro também foi apresentado medidas relacionadas às questões de segurança escolar, transporte e infraestrutura das unidades de ensino – problemas básicos na rede elétrica, hidráulica e sanitária, que devem ser urgentemente resolvidos.

Outra questão debatida foi o processo de requalificação estrutural dos prédios escolares – processo que será intensificado a partir de um cronograma mensal de melhorias que levará em conta a quantidade e o tipo de reparos necessários, bem como a demanda de estudantes da área. Inicialmente, deverão ser contempladas pelo menos seis Unidades de Educação Básica.

Para Moacir Feitosa, secretário de educação, é um momento delicado diante da situação em que a vive educação de São Luís. “Foi mais um diálogo aberto sobre os problemas educacionais do município. Vamos listar os problemas para serem resolvidos em caráter de urgência dentro do cronograma estabelecido, pontuando assim, todos os assuntos debatidos na reunião”, frisou o gestor da pasta.

Informações ao professor

Na oportunidade a presidente do Sindicato, Elisabeth Castelo Branco, explicou ao secretário sobre o pagamento dos direitos estatutários – progressão vertical e titulação já deveriam ter sido pagos, uma vez que já se encontra em atraso.  “Segundo a Assessoria Jurídica da entidade sindical, já existe uma decisão em relação ao retroativo desses direitos. Esse benefício é garantido a partir do momento em que o professor dá entrada”, pontuou a professora.

Devido a insistência da entidade, no ato das tratativas, o secretário de Educação Moacir Feitosa baixará uma portaria para proibir a devolução dos professores pelas Direções da Escola. O secretário também se comprometeu em elaborar e organizar uma eleição direta para diretores das escolas da rede pública municipal – entre outros assuntos defendidos pela mesa de negociação e Direção do sindicato.

Importante

Na próxima quarta-feira (09) haverá outra reunião em que a Secretaria Municipal de Educação deverá apresentar uma resposta concreta a respeito da proposta de reajuste, que será levada à Assembleia no dia 12 de março para conhecimento e discussão da categoria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *