CONSCIÊNCIA NEGRA | Professores da UEB Prof. Rubem Almeida desenvolvem projeto com alunos do EJA

Estudantes e professores participaram de desfile.

Neste mês de novembro, professores da UEB Profº Rubem Almeida, no Coroadinho, desenvolvem o projeto “Somos Todos Negros” com alunos da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em alusão ao Dia da Consciência Negra (20), a iniciativa foi trabalhada em sala de aula durante todo o mês, sob a liderança de educadores, coordenadores e gestores escolares.

O projeto objetiva mostrar aos estudantes as diferenças raciais, e quanto é importante a valorização do ser humano. Dentre as atividades, os estudantes, sempre sob a orientação dos professores, pesquisaram a cultura afrodescendente; construíram um painel com expressões do vocabulário africano; com ambientação da comunidade do Quilombo dos Palmares; apresentações musicais e lanche de comidas típicas da cultura africana; como arroz de cuxá, peixe-frito, cuscuz, batata-doce, bolo de milho, dentre outros.

A professora Flor de Cássia, que integra a coordenação do projeto, explica que foi a oportunidade de aprender um pouco mais sobre as tradições da raça negra, e que foi momento para integrar a família dos alunos, que puderam levar, para as apresentações, filhos, sobrinhos e netos. “Os alunos aprenderam a lição. Não importa a cor da pele, o que importa é o amor pelo próximo”, comemorou.

Alunos do 1º Segmento do EJA, apresentaram paródias das etnias; e um desfile do “Casal Beleza Negra”; sósia dos ilustres negros, alunos caracterizados de celebridades negras do 6º e 7º ano. Júlio Cesar, de 26 anos, interpretou o líder da resistência negra – Zumbi dos Palmares.

Ezequias Santos Machado, de 62 anos, viveu o grande líder Nelson Mandela. Paulo Victor, de 16 anos, Ganga Zumba, tio de Zumbi.

A aluna Gardenha Pereira Viana se apresentou como a primeira escritora negra brasileira e maranhense Maria Firmina dos Reis, interagiu com os participantes mostrando a importância dos estudos. Já a estudante Sara Correia Colincom vestiu um traje sóbrio, caracterizada como a Juíza de Direito da 8ª Vara Criminal da Capital, Oriana Gomes.

Branca, preta, parda, amarela ou qualquer que seja, a cor da pele não dignifica nenhum ser humano. A beleza e o brio não estão na cor da pele, mas na alma, na mente e no coração. Os negros são muito importantes para a história do nosso país? Já parou para pensar quantas coisas bonitas eles trouxeram? Músicas, danças, artes, esportes e também grande participação política e social”, declarou a aluna Raimunda Beatriz do 1º segmento que interpretou a Avó de Zumbi dos Palmares – Aqualtune Ezgondidu Mahamud da Silva Santos princesa congolesa e guerreira.

A apresentação do Coral Africano da Igreja Assembleia de Deus do Coroadinho, a convite da professora, Joana do Espirito Santo do 1º segmento encerrou a festividade do evento e os trabalhos na escola.

SAIBA MAIS – O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado, no Brasil, em 20 de novembro. Foi instituído em âmbito nacional mediante a lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. A ocasião é dedicada à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A data foi escolhida por coincidir com o dia atribuído à morte de Zumbi dos Palmares, em 1695.

Imprensa Sindeducação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *