CALAMIDADE | Professores e alunos do Anexo Rosilda Cordeiro expostos à urina e fezes de morcegos

A comunidade do Povoado Quebra Pote, Zona Rural de São Luís, realizou um protesto na manhã desta segunda-feira, 5, na frente do prédio em que funciona o Anexo da UEB Rosilda Cordeiro. Pais e alunos reclamam da falta de estrutura do espaço, e de problemas como fezes e urina de morcegos nas salas e carteiras; fiação elétrica exposta; infiltração no telhado comprometendo paredes e piso; falta de água potável, dentre outros, que tornaram a escola um ambiente insalubre e perigoso.

Nesse prédio, de propriedade do Estado do Maranhão, funciona a CE Professora Maria do Socorro Almeida, com turmas noturnas do Ensino Médio da Rede Estadual.

Segundo a presidente do Sindeducação, professora Elisabeth Castelo Branco, desde 2015 o sindicato denuncia a situação e cobra melhorias por meio de uma reforma completa do espaço, sem sucesso. “Reformaram o prédio principal, que fica ao lado, mas deixaram o Anexo abandonado, prédio de propriedade do Estado, mas que nos turnos matutino e vespertino funcionam salas da Rede Municipal de Ensino”, informa a dirigente.

O sindicato avalia que o espaço não possui infraestrutura e condições sanitárias adequadas para retomar as aulas do segundo semestre. Segundo os pais, a Secretaria de Educação de São Luís – SEMED prometeu, no dia 13 de junho, fim do primeiro semestre letivo, que seria realizada uma reforma no período das férias, mas somente hoje havia uma pessoa iniciando o destelhamento do local.

Infelizmente estamos diante de mais um descaso da gestão municipal. Não há manutenção preventiva e corretiva dos espaços escolares, e a tal municipalização que não tem regras claras, acaba gerando um empurra-empurra das responsabilidades entre município e estado, onde nenhum dos dois resolvem o problema da comunidade escolar” lamenta a presidente do Sindeducação.

A professora Izabel Cristina Dias, tesoureira do sindicato, também participou da visita ao Anexo e das manifestações ocorridas durante o dia.

DOENÇAS – As principais doenças que os morcegos transmitem são: a raiva e a histoplasmose ou “doença das cavernas”, esta última é uma infecção que ataca o pulmão. É uma infecção causada por um fungo de solo, denominado Histoplasma capsulatum. Este fungo pode desenvolver sobre o acúmulo de fezes de morcegos e aves. Afeta por completo o pulmão, e pode ser confundida com a gripe, pelos sintomas causados como dor no corpo, febre, dentre outros.

A Imprensa esteve no local e fez o registro da manifestação. Assista!

Imprensa Sindeducação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *