Aulas presenciais na rede só devem iniciar em 22 de fevereiro de 2022.

Em nova reunião realizada na manhã desta sexta-feira, 28, com a participação do Sindicato, do Ministério Público Estadual e da Secretaria Municipal de Educação (Semed) foi discutido o retorno das atividades presenciais na rede. A reunião iniciou com a proposta feita pela Semed de adiamento do início do calendário escolar de 2022 para o dia 22 de fevereiro, considerando o surto de casos de Covid-19, com a variante ômicron, e da gripe Influenza H3N2, bem como do aumento das internações na cidade de São Luís. De acordo com a proposta da secretaria, os 15 dias letivos que ficariam pendentes seriam redistribuídos nos sábados do calendário letivo de 2022.

O Sindeducação, primeiramente, valorizou a disposição da Secretaria em acatar as demandas e argumentos apresentados pela entidade, sugerindo o adiamento das atividades presenciais, considerando a situação epidemiológica e a situação estrutural da maioria das escolas da rede (Veja aqui). Em segundo lugar, reforçou a importância de um calendário que contemple toda a rede, que não tenha os sábados como dias letivos, considerando que, do ponto de vista pedagógico, são improdutivos, e que leve em consideração o direito de férias dos trabalhadores e trabalhadoras.

Por outro lado, ponderou que, de acordo com o levantamento feito através das visitas do sindicato às escolas, menos de 50% das unidades terão condições de retorno presencial em fevereiro, isto é, o ensino remoto ainda será uma realidade da rede. Neste sentido, apresentou duas alternativas para reorganização do calendário escolar de 2022: A) início do calendário em 07 de fevereiro de forma remota para toda rede, com remanejamento dos dias letivos pendentes para o final do calendário e início das atividades presenciais em 22 de fevereiro (nas escolas que tiverem condições de cumprimento do Protocolo Sanitário), e se as condições epidemiológicas forem favoráveis; ou B) início do calendário em 22 de fevereiro, com atividades presenciais onde for possível, de acordo com as condições epidemiológicas, e com atividades remotas nas escolas sem condições de cumprimento do Protocolo Sanitário, com remanejamento dos dias letivos pendentes para o final do calendário letivo.

Após muita discussão, ficou acertado que as ATIVIDADES PRESENCIAIS seriam adiadas para 22 de fevereiro. Apesar disso, a SEMED publicou nota informando que CALENDÁRIO LETIVO será adiado para esta data. De todo modo, ficou decido também que seria agendada para próxima semana nova reunião entre a Semed e o sindicato para discussão dessa reestruturação do calendário. Além disso, a prefeitura deve apresentar o cronograma das reformas, com data de entrega de escolas para início das atividades pedagógicas. O Sindeducação destacou também a necessidade de mais diálogo com a categoria para a construção de um plano de recuperação das aprendizagens e que sejam feitos maiores investimentos no acesso dos alunos à tecnologia e à internet.

Seguimos na luta para assegurar a vida das pessoas, para que todas as escolas sejam reformadas e para que a comunidade escolar nunca mais seja obrigada a estudar/trabalhar em ambientes insalubres e inadequados às atividades pedagógicas.

#braidevalorizeosprofessores

#braidepagueopiso

_____________

IMPRENSA SINDEDUCAÇÃO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *