Sindeducação promove encontro dos aposentados com a Assessoria Jurídica

img_2987

Na reunião dos aposentados desta quarta-feira (7), o assessor jurídico do Sindeducação, Antônio Carlos Araújo, esteve presente e atualizou as informações dos processos coletivos referentes as férias de 2005, que está aguardando a homologação dos valores, e da diferença das férias de 2002 e 2006, que aguarda a manifestação da Prefeitura sobre os valores cobrados. O advogado destacou que os dois processos já estão em fase final de execução.

Durante o encontro, o assessor jurídico da entidade sindical também abordou a situação dos processos da classe D e do abono de permanência e lembrou os associados que a Assessoria Jurídica continua recebendo os documentos referentes aos dois processos.

“Com relação às ações da classe D, informamos que em alguns processos tivemos a liminar determinando a implantação, só que essas liminares ainda não foram cumpridas. Nos processos que não tivemos liminares determinando a implantação nós recorremos ao Tribunal e estamos aguardando a resolução dos recursos”, destacou.

img_3023

Durante a reunião, o advogado mencionou os nomes dos professores que devem receber alvará nos meses de dezembro 2016 ou janeiro 2017. Disse ainda que esses associados serão comunicados pelo escritório Araújo Ferreira Advogados Associados, assim que o alvará for liberado.

As fichas de atendimento para os associados que precisam dar entrada nos processos de abono de permanência, classe D e URV, estão disponíveis na recepção da entidade sindical. Basta o filiado preencher a ficha e apresentar os documentos solicitados de acordo com o processo específico. A solicitação será encaminhada à Assessoria Jurídica.

img_3004

Alerta

Na ocasião, o assessor jurídico da entidade sindical alertou os aposentados sobre golpistas que têm tentado tirar proveito dos beneficiários de precatórios. “Nenhum professor deve pagar nada adiantado para receber qualquer tipo de alvará. Isso é um golpe praticado por uma quadrilha de criminosos que está entrando em contato com alguns beneficiários de alvarás, solicitando o pagamento adiantado e utilizando o nome do escritório”, frisou.

O advogado orienta os educadores que em caso de recebimento de ligação suspeita, onde seja cobrado qualquer valor para poder receber algum benefício, liguem imediatamente ao escritório Araújo Ferreira Advogados e Associados, pelos telefones 3199-4651/ 9 8918-6110/ 98187-0106, e comunique o episódio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *