Sindeducação participa de paralisação na Cidade de Tuntum, região central do Estado

foto 2

O Sindeducação participou na manhã desta segunda-feira, 09 de abril, da paralisação dos professores na cidade de Tuntum, região central do Estado. A manifestação contou com a participação de representantes de mais de dez municípios da região.

Os professores foram às ruas reivindicar a garantia da redução da jornada de trabalho, com 1/3 de hora atividade, garantida na Lei do Piso (11.738/2008), assim com condições de trabalho, melhorias na infraestrutura das escolas e o direito do pagamento de 60% das contas do FUNDEF.

A Federação dos Municípios do Maranhão – FAMEM, que tem como presidente o Prefeito de Tuntum, Cleomar Tema e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) estão investindo contra a garantia desse direito adquirido que foi ratificado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) ainda em 2011.

foto 4

No início do ano, vários prefeitos do Estado se articularam para aumentar a hora aula dos professores que, indignados, se uniram para lutar contra a arbitrariedade dos gestores municipais. Os professores saíram às ruas, com coragem e determinação, e conseguiram reverter a investida dos Prefeitos.

“Precisamos manter a vigilância e a unidade para conter as investidas dos Prefeitos do Maranhão que estão se articulando para acabarem com o nosso direito de 1/3 de hora atividade.”, disse Aurileide Macêdo, presidente do Sindsert – Tuntum.

A caminhada teve concentração em frente ao antigo Clube Uirapuru e seguiu pelas principais ruas da cidade de Tuntum, encerrando em frente a sede do Sindsert. Durante o percurso, os oradores explicaram à sociedade os motivos da paralisação e com palavras de ordem defenderam a garantia dos direitos previsto na Lei do Piso, no que se refere a jornada de trabalho.

foto 3

“Estamos apoiando a paralisação aqui na cidade de Tuntum porque entendemos que a unidade é fundamental para o sucesso dessa luta. A Famem está se articulando e, nós professores, não podemos ficar para trás. Devemos buscar essa unidade em todos os municípios do Estado e com união e muita determinação lutar para que nenhum direito conquistado seja retirado dos professores”, disse a professora Elisabeth Castelo Branco, presidente do Sindeducação.

Seguindo a agenda de mobilização e paralisações os professores municipais farão outras movimentações de mobilização pelo estado, e ainda no primeiro semestre uma grande paralisação de advertência na capital pela garantia do cumprimento da Lei 11.738, a Lei do Piso.

foto 5

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *