SETEMBRO AMARELO | Sindeducação disponibiliza atendimento psicológico para professores

Setembro é tempo de cuidar da saúde mental, é o mês mundial de prevenção do suicídio, chamado de Setembro Amarelo. A Direção do Sindeducação, preocupada em cuidar da saúde mental e bem-estar dos professores sindicalizados, disponibiliza atendimento psicológico na sede do sindicato. Para desfrutar do serviço, implementado em Agosto de 2018, é necessário fazer agendamento pelo telefone (98) 3225-4375.

Segundo dados do Sindeducação, as péssimas condições de trabalho aliadas a desvalorização profissional patrocinada pela Prefeitura de São Luís, ao longo dos últimos 7 anos, têm agravado os problemas de saúde dos profissionais do magistério, em especial, de ansiedade, depressão, alcoolismo e outros.

Sabemos da realidade que a categoria vivencia, não é fácil trabalhar em escolas deterioradas, cheias de problemas, sem infraestrutura pedagógica, salas superlotadas, tudo isso agravado pela falta de valorização da Carreira, que ocorre sem o pagamento dos direitos estatutários e defasagem salarial”, aponta Elisabeth Castelo Branco, presidente do Sindeducação.

De acordo com dados da Secretaria de Administração de São Luís – SEMAD cerca de 80% das licenças médicas de servidores municipais são de professores, o que demonstra que a categoria está doente. “Dentro desse número, muitos são os casos em que o professor precisa de um acompanhamento psicológico”, avaliou a sindicalista.

Ao longo de um ano, o setor psicológico do Sindeducação fez 83 sessões de atendimento com professores e dependentes. Nesse período, os casos mais recorrentes foram de professores com quadro de Depressão, transtornos de Ansiedade e Síndrome de Burnout.

A Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional é um distúrbio emocional acompanhado de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico resultante de situações de trabalho desgastantes, que demandam muita competitividade ou responsabilidade.

A entidade sindical conta com o trabalho da psicóloga Deborah do Nascimento Santos, que realiza atendimento na segunda e quarta-feiras, a partir das 14h30.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde – OMS, no Brasil existem cerca de 11 milhões de pessoas com depressão, quase 6% da população. Mas é preciso diferenciar tristeza passageira de depressão. A depressão precisa ser diagnosticada por um profissional, a princípio, um psicólogo, que ao diagnosticar como um quadro grave de depressão, encaminhará o paciente para um médico psiquiatra.

VALORIZAÇÃO DO PROFESSOR – Além do atendimento realizado na sede, o Sindeducação propôs parceria com a SEMED para a elaboração de um projeto de politica educacional de valorização dos profissionais do Magistério que alcance todos os aspectos, como saúde emocional; condições de trabalho; infraestrutura física, segurança e outros.

A categoria está adoecendo e a SEMED precisa pensar uma política para amenizar esse problema, e o Sindeducação está se colocando à disposição para colaborar e atuar em uma Rede de Proteção ao Professor”, frisa a professora Gleise Sales, diretora de Assuntos Educacionais do sindicato.

SETEMBRO AMARELO – Setembro é o mês mundial de prevenção do suicídio, chamado também de Setembro Amarelo. O assunto que já foi um tabu muito maior, ainda enfrenta grandes dificuldades na identificação de sinais, oferta e busca por ajuda, justamente pelos preconceitos e falta de informação.

Segundo a OMS, nove em cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas. No Brasil, 32 pessoas se matam por dia. No mundo, há uma morte do tipo a cada 40 segundos. Por isso, o movimento é feito para mostrar que a prevenção é fundamental para reverter a situação. Para a campanha Setembro Amarelo, a primeira medida preventiva é a educação, para perder o medo de se falar sobre o assunto, esclarecendo, conscientizando e estimulando o diálogo.

Imprensa Sindeducação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *